Guia da sobrevivência adulta

09:17

Fazer aniversário para mim sempre foi um momento reflexivo. Fico cá com meus botões pensando nas coisas que fiz, deixei de fazer, no que aprendi. Quando eu era guria chegava a fazer cartas para mim mesma ressaltando aspectos de como me sentia, do que queria e fazia planos para o futuro. Eram tipo aquelas cartas que as pessoas escrevem para si mesmas para ler no futuro. Coisas de escritor, sei lá. rsrs
Agora, adulta e com mais uma primavera da alma, estava em minha reflexão mental sobre minha trajetória até aqui e resolvi compartilhar com vocês algumas coisas que me tocam e mexem com muita gente também. Acredito que sempre é tempo de pensar sobre si e agir para viver com mais leveza e intensidade, então eu levantei alguns pontos que tentei melhorar em mim ao longo desses anos (que frase pesada! Aff!) e que venho trabalhando para viver de maneira mais justa comigo mesma. Se isso não é um guia de sobrevivência, ao menos é um informativo de emoções/sensações presentes no cotidiano de uma sobrevivente: eu!
Vamos entrar em formação, girls!
Ansiedade
É um dos males de toda uma geração que só causa insegurança e frustração. 
Muitas vezes a ansiedade de chegar a uma determinada idade conquistando os sonhos A, B ou C é mais torturante do que efetivamente travar a batalha até alcançar esses ideais.  
Uma das mais valiosas lições que aprendi e hoje agradeço por ter conquistado e ainda estar buscando exercitar é a paciência. E não é aquela de sentar e deixar rolar, não! É a inteligência emocional de saber que podemos mudar o que nos compete, mas o que não depende de nós precisa de tempo para fluir e se desenvolver.  A paciência é o contra ponto da ansiedade e sinceramente, não tem coisa mais interessante de apreciar do que ter a sabedoria de "não apertar a mente" com coisas que não merecem o desgaste emocional. Os ansiosos sabem o quanto isso causa até dor física. 
Tudo que é demais no nosso corpo somatiza e nos impede de seguir a vida com a garra necessária.
Paciência e leveza - Riri feelings!
Controle de tudo
Se você é daquelas pessoas que precisam ou inconscientemente querem ter o controle das situações sabe o quanto isso é venenoso para as relações e para si próprio. A sensação de não saber o que vem depois é como uma tempestade de areia cheia de mistérios e incômodo. 
Eu ainda acredito que a sensação de querer ter o controle é fruto da ansiedade e uma coisa leva a outra. E cá entre nós, o bom da vida é deixar que ela nos surpreenda.  Se você não desapega desse sentimento de que nada pode sair do seu planejamento é fato que uma hora ou outra os planos vão ruir por água abaixo. Na boa, na certeza de que algo saiu da sua rota mental, trace o plano B e segue firme. Toca esse barco e segue remando. Ou como diz a Dory: continue a nadar.
Segue firme nesse mar aí!

Mudanças
O medo do novo fica ali batendo na porta e mantém você bem quentinho em baixo do edredom. Aí algumas mudanças invitáveis que não dependem de você surgem e te arrastam para a praça pública. Metáforas à parte, é assim que é. Você está lá, fazendo seu trabalho e de repente tem que mudar de emprego. 
Exercitar que o novo não precisa ser desconfortável. É um desafio e tanto, mas é importante para sobreviver e manter a sanidade mental. E o melhor: buscar o novo chega a ser mais importante ainda já que a tendência é de ir ficando na situação mais confortável. Confrontar a si mesma e as coisas que não estão mais dando certo é tão libertador quanto um banho de mar. 
Por mais simples que seja a mudança ela já te impulsiona.
Mude sem medo e sinta-se livre!
Dizer Não
Seja bom, seja justo, seja verdadeiro com todos, principalmente com você. Já paguei de boba para muita gente que confundia minha empatia com ingenuidade e abusava da minha confiança. Em todos os tipos de relação sempre aparece quem queira levar vantagem, se encostar, usar e abusar mesmo. Então a lição que aprendi à duras penas foi essa: dizer NÃO. 
Sempre digo que não é o que se diz, mas como se diz que faz a diferença e me posiciono com gentileza. Mas quer saber? Tem horas que o "não" tem que ser um sonoro e soletrado N-Ã-O (!) para gente que não tem respeito pelo outro.
Permitir o abuso do seu limite já torna a questão seu problema. Ainda não me conformo, mas gente sacana existe aos montes. Desce dois drinks de Paciência e serenidade.
Vamos brindar ao poder de reconhecer limites!
Equilíbrio
Tenha objetivos, sonhos, trace planos e se divirta nesse meio tempo. O curioso, intrigante e mais relevante da vida talvez seja perceber que não dá para ser feliz apenas no depois, no futuro. Você precisa ser feliz no caminho. Precisa ter prazer nos passos que dá até o que quer.
Chega um ponto de que você percebe que dá para equilibrar e realizar as coisas a curto, médio e longo prazo. Deixa chover na sua pele, deixa o vento tocar seu rosto...dê aquela corridinha  na praia ou leia aquele livro que tá te esperando na prateleira. Ou só aprecie o "doce fazer nada". A mente precisa. Você vai entender com o passar do tempo.
Seja responsável e mergulhe com amor no que faz, mas saiba a hora de sair da água e respirar.
Suba e respire!!!
E no mais é crer em seu potencial que vai te manter firme em seus propósitos. Nem todos os dias são ensolarados,  mas não é por isso que a gente vai se deixar afundar em tristeza ou estagnação.
A vida é feita dessas pequenas sequências de felicidades diárias, de afeto, de empatia e se você acredita e pratica isso já somos duas pessoas fazendo nossa parte por um mundo mais bacana.
Obrigada por seu carinho em ter lido e espero que compartilhe suas impressões nos comentários.
Vou ali agora celebrar essa data querida e fortalecer em mim essas sementes que reguei na alma.

You Might Also Like

3 comentários


Deixe seu comentário, Lindeza!

Pinterest

Advertise

Os melhores links FEMININOS Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... GeraLinks - Agregador de links Colmeia: O melhor dos blogs