Entrevista: os desafios de uma jovem autora

15:47

Dia desses lá no trabalho realizaram uma semana de atividades para os trabalhadores e além de palestras sobre saúde e bem estar disponibilizaram stands com comidinhas, doces, acessórios e tudo o que mais vocês podem imaginar. Uma amiga e eu fomos curiar e ali no meio de tanta gente um sorriso tímido me chamou a atenção. Era a Maria Cardoso. Super simpática ela apresentou um livro à nós e curiosas perguntamos quem escreveu. Ela com simplicidade respondeu que ela era a autora e a partir daí teve resenha! hahahaha
Escrever é um hobby de longa data para mim. A galera da pré e da adolescência bem sabe como era divertido quando eu escrevia livros de fantasia e sempre arrumava um personagem para cada um de nós. Com o passar dos anos foi ficando sério e as histórias foram ganhando corpo e maturidade e deu prazer em fazer.
Conversando com a Maria deu para ver um pouco dessa fase outra vez e sem brincadeira foi muito bacana conversar com uma jovem de mente criativa que descobriu um talento e investiu sem receio.
Ela além do livro, alimenta um blog ( o link tá lá no final) e cursa direito. Já deu para ver que tem muita coisa interessante para descobrir sobre ela e seu livro, né?!Confira a entrevista que veio de um acaso providencial! 
Escrever é  desafiador e intenso. Como seu processo criativo despertou? Fale um pouco sobre você e como elaborou sua  história.
Desde que aprendi a ler, me encantei pelas palavras. Lembro da sensação mágica de quando, pela primeira vez, entendi o que um outdoor dizia. A partir dali, acho que não parei de criar frases, histórias e de tentar passar tudo isso para o papel. Sobre a história do meu livro, acho que o processo criativo despertou em meio a toda aquela moda de literatura fantástica, na época do auge de Crepúsculo, de Stephenie Meyer.
O que inspirou  você  a escrever?
Com certeza, todos os livros maravilhosos que eu lia, e as sensações incríveis que eles me proporcionavam. De Meg Cabot à J.K. Rowling, cada autor(a), com suas palavras e jeitos diferentes de contar as histórias, me faziam ter muita vontade de contar as minhas próprias.
Quando percebeu que sua história se tornaria  livro?
Desde o início comecei a escrever essa história com o objetivo de transformá-la em livro. Mesmo quando ainda havia apenas cinco páginas, eu já me referia como "meu livro", porque queria muito lançá-lo.
Quais os maiores  desafios enfrentados por você? Como foi o processo de publicação da sua história?
Com certeza, os maiores desafios estão na parte de edição e divulgação. Eu gosto tanto de escrever que, para mim, chega a ser uma necessidade às vezes. Então, escrever mais de duzentas páginas foi cansativo, mas prazeroso. A parte da edição, por sua vez, foi um desafio enorme, porque eu estava em pleno terceiro ano, e era completamente nova na área, então não entendia nada sobre os processos burocráticos e tudo que era necessário para lançar um livro. A parte da divulgação ainda é um desafio diário, porque, além de ser tímida, sou nova e ainda não tenho muito espaço no mercado. Sobre o processo de publicação, eu acabei optando por uma editora prestadora de serviços, pois a ideia era lançar o livro enquanto ainda estivesse no colégio, e não haveria tempo para esperar a resposta das grandes editoras. Foi necessário registrar, passar por diversas correções, desenvolver o projeto gráfico, entre outras coisas que, antes, eu não imaginava que dessem tanto trabalho.
Conta  para nós, qual a grande marca dessa história  em você ? Alguma  lição  ou  ensinamento que surgiu durante a elaboração e que ficará  em sua vida?
Se eu devo escolher uma marca que meu livro deixou em mim, certamente ela é "persista". Diversas vezes eu pensei em desistir, em não escrever mais, não publicar. Tive muito apoio da minha família para que continuasse e, quando finalmente o publiquei, experimentei o melhor dia da minha vida. Meu livro me mostrou que grandes esforços valem muito à pena.

Hora de conquistar possíveis  leitores: o que podemos esperar  de seu livro? Quais emoções  você  acredita que estão  mais presentes?
Podem esperar muitas surpresas! Minha ideia era a de criar uma história envolvente, com romance, aventura, suspense e drama e, particularmente, acho que alcancei meu objetivo!
Quais elementos ou autores  inspiram você?
Hoje, me inspiro muito em filmes, músicas e textos que encontro em blogs como Isabela Freitas ou EOH por Frederico Elboni. Também já me inspirei em livros de Meg Cabot, John Green, J.K. Rowling, Nicholas Sparks, entre tantos outros que eu não conseguiria citar todos.
Além  do livro, você  costuma desenvolver  outras histórias , contos  ou poesia?
Sempre que posso eu escrevo, e agora estou investindo mais em contos e crônicas que frequentemente publico no meu blog, o Cadernos Vermelhos (www.cadernosvermelhos.blogspot.com).
Quais são  seus planos  para o futuro? Há  continuação  para seu enredo? Está  pensando em novas histórias?
Pretendo me formar em Direito e, paralelamente, continuar trabalhando como escritora. Sobre o livro, fiz questão de terminá-lo com um fim satisfatório para o leitor, mas deixando brechas para que, dependendo das respostas sobre o primeiro, eu possa continuá-lo. Tenho algumas ideias para novos livros em mente, mas, por enquanto, estou me concentrando mais no blog.
Quem quiser adquirir seu livro deve proceder como?
Como o livro ainda não está disponível em livrarias, os interessados podem entrar em contato comigo pelo blog ou pelo Facebook (https://www.facebook.com/maria.cardoso.3152)
Quer deixar alguma mensagem  ou orientação  aos novos autores?
Persistam. Pode ser difícil, cansativo, provavelmente não vai ter retorno imediato. Mesmo assim, nada nunca superou a emoção que senti no dia em que finalmente lancei meu livro. Se ainda não começaram a escrever, façam um planejamento, para não se perderem durante a história. Acho que esses são os dois recados mais importantes de todos que eu poderia dar.
Informações  técnicas  sobre o livro

Nome:Cetarius: o segredo de Cath Stanley
Editora: Quarteto
Ano de Lancamento: 2014
Tiragem: 500 exemplares
Páginas: 264
Resumo: Catharina Stanley era uma garota normal até 1924. Bem, não tão normal assim, porque ela já estudava, tinha alguma expectativa de futuro, e tinha sido abandonada pela mãe brasileira e criada pelo pai em uma pequena cidade do interior americano. Mas ela faria o que era o maior sonho de quase todas as garotas da época: casar com o rapaz que amava. Tudo estaria perfeito, se não fosse o segredo obscuro de sua sogra ter arruinado o dia mais maravilhoso de toda sua vida.

Com a morte de Mike e sua transformação, Cath passou décadas mergulhada em uma tristeza e desânimo que pareciam não ter fim. Mas ela decidiu mudar; no mínimo, decidiu voltar a realmente viver. E, com a ajuda de Joy, sua amiga adolescente grávida; Gabriel, seu misterioso amigo; e Mellanye, sua irmã inseparável, que pode nem ser tão inseparável assim, Cath vai redescobrir o amor - e os perigos de viver intensamente.
Link da autora: www.cadernosvermelhos.blogspot.com
E aí, lindezas? Bateu curiosidade sobre o trabalho da Maria?Nada melhor do que incentivar jovens talentos a alcançarem suas melhores possibilidades! E Maria, desejo à você todo sucesso e sorte em sua jornada! Que venham cada dia mais livros e contos para nos transportar para outras dimensões literárias!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Carol, Parabéns pela iniciativa de entrevistar esta jovem autora.
    Maria, sou encantada pela sua história de determinação e maturidade pela busca de conhecimento, conheço um pouquinho de você através de sua mãe.
    Bjus meninas!!!

    ResponderExcluir


Deixe seu comentário, Lindeza!

Pinterest

Advertise

Os melhores links FEMININOS Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... GeraLinks - Agregador de links Colmeia: O melhor dos blogs