O que você precisa saber sobre a transição capilar

abril 16, 2014


Tomar coragem para redescobrir-se e entender o próprio cabelo é o desafio encarado por quem usou química por longos anos. Há muito tempo que a sociedade e as tendências da moda ditam as regras sobre o que vamos vestir, ou como devemos parecer, e em algum momento os cachos foram colocados de lado. Sem entrar na contenda de “abaixo a chapinha”, vamos falar sobre o processo de troca da química para alisar os cabelos por alternativas de tratamento para os fios, que ajudam a trazer os cachos de volta.
 
Não somos contra a opção pessoal de cada mulher, de forma alguma. Todas têm o livre arbítrio para escolher como querem ser. Afinal, mudar é algo que inquieta e motiva o ser humano. Queremos apresentar o ponto de vista de pessoas que escolheram vivenciar as etapas de uma transição capilar. E engana-se quem pensa que apenas mulheres com cabelos cacheados e crespos estão optando pela mudança.  Muitas outras meninas estão na busca de eliminar os vestígios do formol (e outras coisas) e tentando optar medidas cada vez mais diferentes de tratamento natural.


O período considerado como Transição capilar é a fase na qual a mulher decide que irá suspender o uso de qualquer química que relaxe ou alise os fios. Conta-se o inicio da transição o mês que a pessoa decidiu parar com esses procedimentos. A partir daí começam os tratamentos para fortalecimento dos cabelos naturais, a expectativa quanto ao nascimento do cabelo natural e a saga para enfrentar o mundo e se assumir crespa ou cacheada.
Aceitar e tratar os cabelos durante a transição não é uma tarefa fácil. Quando a raiz surge e começa a destoar do resto do cabelo há a alternativa de fazer as texturizações que são formas de pentear os cabelos para que eles formem cachos ou ondas que simulem a textura do cabelo natural.

Quando o cabelo natural atinge certo comprimento e as meninas não conseguem mais conviver com as duas texturas (liso da química e o natural) elas tomam coragem realizam o chamado BIG SHOP (BC) que é o grande corte. As mulheres cortam a parte do cabelo que apresenta a química e nesse momento vem o apoio ou não da família, amigos, sociedade e um ano de realizações de tratamentos naturais e de Hidratação – Nutrição e Reconstrução para que, finalmente, depois da espera ansiosa, elas possam assumir os cabelos cacheados ou crespos com orgulho.

Nas redes sociais e nos blogs há uma expansão de conteúdos relacionados às mudanças de hábito das meninas no trato dos fios. E nesses espaços existe muita colaboração entre as mulheres no que diz respeito às dicas e sugestões de produtos e métodos de cuidados, a exemplo do cronograma capilar do qual vamos falar mais adiante.

Por trás de todas as questões de identidade, busca por sua naturalidade, essas meninas passam a ajudar umas às outras para enfrentar não só a fase difícil de ver o cabelo – moldura do rosto – mudando e com duas texturas, como também o preconceito que trata todo cabelo diferente do liso como “duro”.

O Cronograma Capilar (CC) utilizado pelas mulheres em transição e depois do grande corte, nada mais é do que cuidar dos cabelos com cremes, hidratações, óleos naturais e outros elementos livres de substâncias pesadas durante os dias da semana.

O esquema Hidratação – Nutrição - Reconstrução pode variar a depender da necessidade dos cabelos e deveria ser usado por todas as mulheres que querem dar vitalidade e saúde aos fios. 
Ao longo da utilização do cronograma capilar, cada pessoa vai percebendo as necessidades de seus cabelos e com isso vai adaptando os produtos que melhor tratam de suas madeixas.

Clica para ampliar!
Exemplo de cronograma capilar.

O cronograma tem como objetivo auxiliar na recuperação dos nutrientes que compõe a fibra capilar, contribuir com a redução da porosidade, quebra e ressecamento. Espera-se assim que os cabelos cresçam mais fortes e nutridos, tendo toda maciez almejada.

Para quem está na transição o alento é saber que a luta compensa muito. Quem já fez o BC e está rumo ao crescimento dos cabelos vive todo o processo de descoberta e namoro consigo mesma. Mudar os cabelos, seja como for, é amar-se, cuidar-se e deixar a alma e corpo expressarem-se. Vai muito além das aparências. Toda vez que uma mulher resolve mudar por fora é porque ela também mudou por dentro. Não é só vaidade. É compreensão de si mesma com suas particularidades e possibilidades.

Transição da Blogueira e vlogger Rayza Nicácio
O esperado (e perfeito) depois da Ray
E a diva Luciene Batalha.

Então, se você está, passou ou pretende entrar na transição capilar, ou apenas deseja mudar outra vez seu cabelo, lembre-se que você tem que se gostar antes de qualquer outra pessoa. Siga forte, firme e tenha foco! Acredite, como devemos acreditar em tudo o que fazemos nessa vida e seus ideias estarão a seu alcance.

Beijocas, Lindezas guerreiras!

You Might Also Like

7 comentários

  1. Olá meninas!
    Realmente, a transição capilar é uma fase muito complicada... como as meninas em transição dizem por aí, tem que ter "Força, Foco e Fé!" rsrsrsrs
    Além do que, assumir os fios naturais não é fácil também... É algo que gera muitas opiniões, contrárias ou não, ao fato queremos ficar com o nosso cabelo crespo/cacheado. Mas, se é o que queremos, temos que seguir em frente e não dar tanto ouvido ao que nos dizem a respeito disso.
    Aprender a cuidar do nosso tipo de cabelo é muuuito legal e viciante! kkkkk
    E o resultado é maravilhoso!!
    Passei pela transição, fiz o BC, estou conhecendo meu cabelo (nem me lembrava mais como ele era depois de aaaaanos de relaxamento!), e estou adorando usá-lo natural!!

    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rô, é muito importante ter a opinião de quem já enfrentou essa primeira fase da batalha de volta ao natural. As descobertas são as melhores e redescobrir-se é um presente, né? Eu já tive o prazer de ver o seu cabelo pós BC e amei/ amo os seus cachinhos! Força à todas nós e que cada vez mais esse amor por nossos cabelos possa nos manter firmes! Adorei o FFF = "Força, Foco e Fé! Que assim seja! Beijooo

      Excluir
  2. Muito obrigada pelo seu post, Caroline!
    Estava realmente pensando sobre o assunto! Faço relaxamento e todo tipo de escova no cabelo desde os 15 anos e agora estou querendo deixar ele ao natural! Sabia que não ia ser um processo fácil, mas adorei as dicas aqui!
    Adorei! :)

    www.decimoandar.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Rê! A experiência da transição assusta no início, mas é recompensadora! Eu vou seguir trocando dicas aqui no blog e espero que possa contribuir contigo no que puder! Força e dê uma chance mesmo à experimentar seu cabelo natural! Com amigas é sempre mais fácil seguir adiante! Precisando conte comigo e com a Laís também! Volte sempre e obrigada pela vista! Beijos. :D

      Excluir
    2. Brigadinha, Carol! =D Vou voltar com certeza! Bjs

      Excluir
  3. Estou vivenciando esse momento e é muito difícil!!! Já passei pela transição uma vez, mas fui experimentar o relaxamento do Beleza Natural.. Deixar o cabelo natural é uma atitude de muita coragem. Puder compartilhar de processos que deram certo nos ajuda a se manter firme. Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Thiala! Essa é mesmo uma fase difícil! Pude ver sua luta de perto e tenho muito orgulho de sua garra e de seus cachinhos lindos! Esse é o primeiro post de muitos para ajudar as mulheres que tem vivenciado a transição e contar com você será sempre um prazer! Beijocas :*

      Excluir


Deixe seu comentário, Lindeza!

Twitter

Acompanhe por E-mail